Como planejar corte de equipes nas empresas

Reading Time: 2 minutes

Em tempos de crise, muitas empresas passam por reajustes no orçamento para se adequar ao novo cenário. Depois de economizar em todas as áreas possíveis, os gestores enfrentam um dos seus piores pesadelos: planejar corte de equipes. Essa é uma medida extrema, mas muito importante para a sobrevivência da organização no mercado.

É preciso manter a calma e o distanciamento para tomar as melhores decisões. O mais importante é ter critério na escolha de quem cortar. A sugestão de equipes especializadas em RH é seguir uma linha como esta:

  • Funcionários com baixo desempenho
  • Colaboradores mais jovens
  • Quem não tem filhos pequenos ou problemas familiares/pessoais

É preciso colocar no papel quanto será gasto na demissão de cada funcionário, incluindo custos de rescisão, impostos e possível recontratação de um novo profissional. Ao fazer esse cálculo, você pode perceber que vale mais a pena desligar um funcionário antigo do que vários novos. Ou vice-versa.

Uma maneira de planejar corte nas equipes é pesquisar quais são os funcionários que possuem plano B, ou uma atividade paralela, pois você sabe que eles lidarão melhor com a situação do que alguém que depende 100% do emprego.

Como fazer corte de equipes sem criar o clima de desespero?

Você decidiu fazer cortes na equipe? Seus funcionários já sabem, ou já sentem que algo vai acontecer. Nessas horas, transparência é essencial. Por isso, é indicado que o gestor converse com toda a equipe, explique a situação e procure acalmar os nervos. Com essa atitude, seus funcionários se sentirão mais seguros e poderão se planejar com tranquilidade para encontrar outra oportunidade.

Algumas recomendações para as demissões são:

– Não faça na pressa. Não deixe parecer que você está apagando um incêndio, ou se livrando de uma doença.
– Procure processos mais humanizados de demissão.
– Não faça demissões em dezembro ou na volta das férias do trabalhador.

Uma ideia que pode acalmar um pouco os ânimos é fazer parcerias com empresas de recolocação ou head hunters. Assim, o funcionário demitido já terá um apoio para encontrar uma nova ocupação.

Depois de planejar e efetuar o corte nas equipes, converse com os funcionários que ficaram, explicando a importância deles para a reestruturação e o levantamento da companhia. Isso vai ajudá-los a retomar a rotina. Planejar corte de equipes nas empresas nunca é fácil para nenhum dos lados, mas é possível amenizar as questões com comunicação e honestidade.

Comentários no Facebook
/* script RD */