Saiba por que a inteligência emocional é essencial na vida de um atleta profissional

Reading Time: 2 minutes

O desenvolvimento da inteligência emocional é tão importante quanto um corpo treinado para uma competição. Nesse ponto, o controle emocional permite ao atleta gerenciar suas próprias emoções para não ser pego desprevenido pela ansiedade e pelo estresse.

A inteligência emocional mostra ao indivíduo quem ele realmente é, a percepção de si diante dos outros competidores e, ainda, possibilita conhecer os próprios limites. Para o atleta que está sempre no limite do seu corpo e das suas emoções, é essencial estar emocionalmente capacitado para competir.

Controle a ansiedade, pois vamos explicar nesse conteúdo por que a inteligência emocional é essencial na vida de um atleta profissional.

Por que a inteligência emocional é tão importante para o atleta?

Ansiedade, estresse e depressão são alguns dos problemas emocionais enfrentados pelos grandes atletas. Daniel Goleman, autor do livro “A Inteligência Emocional”, fez um comparativo com um grupo de pessoas de desempenho excepcional e outro grupo de desempenho mediano. Os resultados mostraram que 90% da diferença da performance entre estas pessoas se devem a fatores relacionados à inteligência emocional.

O primeiro passo para melhorar sua compostura é identificar os gatilhos psicológicos que fazem você perder o controle emocional nos esportes. Por exemplo, um atleta com expectativas muito altas por seu desempenho provavelmente se tornará frustrado com mais facilidade e perderá o controle emocional, se acreditar que as expectativas não estão sendo atendidas.

A falta da inteligência emocional no atleta

Nossos sentimentos não são treinados para aguentar a pressão e acabam se tornando instintivos, ou seja, sem controle algum do que você pode fazer.

Um bom exemplo de falta de controle emocional aconteceu na semifinal da Copa do Mundo de 2014, quando o time de futebol brasileiro perdeu a partida contra a Alemanha por 7 a 0. Uma consequência da falta de inteligência emocional dos jogadores causada pela ausência do jogador Neymar.

Essa falta de percepção dos sentimentos é tão grave que o corpo responde instantaneamente a isso. O processo vai se intensificando à medida que o medo e o estresse surgem. Veja o resultado disso no corpo do atleta:

  • dilatação da pupila, visão fora de foco e equilíbrio corporal comprometido;
  • aumento da frequência cardíaca, respiração mais ofegante, falta de oxigênio e cansaço excessivo no atleta;
  • os músculos ficam tensionados e contraídos, prejudicando a execução dos movimentos.

Essa cadeia de acontecimentos ocorre de forma inconsciente e de maneira muito rápida. É mais comum do que se imagina encontrar atletas que, antes das provas, se entregam a esse sentimento que beira ao pânico.

O atleta preparado emocionalmente

O condicionamento ao controle das emoções se estabelece quando o atleta passa a se conhecer melhor. Só assim ele tem uma percepção diferente de si nas competições, melhorando, por exemplo:

  • a autopercepção
  • o autocontrole
  • as práticas sociais

Leva mais tempo para se preparar do que se desesperar. No desespero, perdem-se oportunidades. Vale a pena se conhecer melhor, pois um atleta bem preparado ganha qualquer competição.

Se você é atleta e quer descobrir como ter controle emocional para não comprometer sua performance, continue acompanhando nossa página e conheça o nosso trabalho especializado em coaching para atletas.

Comentários no Facebook
/* script RD */